quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Prometemos despedir-nos, sem dizer adeus jamais!

Por Maíra Masiero

Foi uma decisão muito difícil e, após quatro anos de trabalho, o RPitacos provisoriamente terá a sua atividade interrompida, por razões alheias a minha vontade.

Pode ser que este blog volte a funcionar num futuro próximo, mas, neste instante, não há condição de continuar às atividades normais.

E, lembrando a vida e a obra do grande Roberto Bolaños, falecido no final de semana passado, este clipe mostra o sentimento de gratidão e irmandade que este blog sempre quis trazer desde o dia 04 de junho de 2010.


Este não é um adeus, mas, sim, um "até logo"!

Maíra Masiero
Editora do RPitacos

terça-feira, 7 de outubro de 2014

RPrestigando - Programa de estágio da Aberje em parceria com a PRIME Research está com inscrições abertas até 10 de outubro

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste programa, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o programa apresentado.

Estudantes de Comunicação Social terão a oportunidade de trabalhar e adquirir experiência na área de pesquisa

Interesse, dedicação e atenção aos detalhes são as características principais de um bom comunicador que busca trabalhar na área de pesquisa. E estes são pontos que vão ser analisados pela comissão de avaliação dos candidatos da terceira edição do Programa de Estágio desenvolvido em parceria pela Aberje e PRIME Research.

Podem participar do processo, estudantes de Comunicação Social, regularmente matriculados nas habilitações de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas, cursando terceiro ou quarto semestres ou a partir do quinto semestre. O envio dos documentos necessários para a inscrição deve ser feito até o dia 10 de outubro.

O objetivo da iniciativa é permitir ao participante, acesso, envolvimento e crescimento intelectual quanto a atividades de pesquisa corporativa, com foco em coleta e análise de dados, interpretação dos resultados de pesquisa e consultoria. Esta é uma ótima oportunidade para trabalhar em um ambiente dinâmico e inovador, com possibilidades de colaboração com vários outros países, aprendendo e desenvolvimento atividades de pesquisa aplicada e ainda escrevendo e publicando artigo na área.

Durante todo o período de experiência, o estudante irá receber uma bolsa-auxílio de R$ 4 mil. Para mais informações, visite o hotsite www.aberje.com.br/prime ou então entre em contato pelo telefone: (11) 3662-3990, ramal 851, ou pelo e-mail estagioprime@aberje.com.br, com Raquel Vandromel.

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Sobre a PRIME Research

PRIME Research é uma empresa líder global em pesquisa de comunicação estratégica, com 20 anos de história fazendo a diferença em mais de 500 empresas e marcas em todo o mundo. Possui 100 gerentes de projetos e 600 analistas em seis centros de pesquisa nas Américas, Europa e Ásia para constantemente monitorar, analisar e consultar tendências de comunicação em mais de 35 mercados em todo o mundo em 15 setores de atividade. Para mais informações, visite http://www.prime-research.com.
Para mais informações, contatar:


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Observatório da Comunicação Institucional conclui que partidos políticos têm tudo a dizer e nada a declarar: infográfico ajuda a entender porque nada bate com coisa alguma no cipoal de siglas dos 32 partidos políticos brasileiros.

Por Manoel Marcondes Neto

O Observatório da Comunicação Institucional - OCI - fez um levantamento sobre o que dizem "de si mesmos" os partidos políticos brasileiros, no período de 19 de agosto a 10 de setembro de 2014, e constatou que está difícil para o cidadão perceber a diferença entre os 32 partidos que fazem parte das coligações deste ano nas eleições.

“Tipicamente, o cidadão – obrigado a comparecer às urnas, pela legislação eleitoral – deixa a decisão para a última hora, e fixa-se em nomes de pessoas. Além disso, no máximo, guarda o número da legenda do candidato – porque é assim que se vota. Depois das eleições, se esquece em quem votou... e que dirá do partido ou coligação?”, comenta o responsável técnico pela pesquisa Manoel Marcondes Machado Neto, doutor em Ciências da Comunicação pela USP e professor associado da Faculdade de Administração e Finanças da UERJ.

Marcondes Neto - também articulista do RPitacos - argumenta que o eleitor brasileiro está completamente perdido para escolher em qual candidato votar se quiser achá-lo a partir de um partido. E questiona: o que o cidadão deve fazer? Deverá procurar um diretório de partido em sua cidade ou bairro, telefonar, entrar no website da agremiação política ou buscar no Google para informar-se?

O OCI preparou "fichas" individuais de tudo o que os partidos políticos falam sobre si mesmos, ou seja, sua comunicação institucional, tanto em seu próprio domínio como, também, o que aparece na Wikipédia – primeira e, para muitos, única parada para obter informação na internet (ambiente escolhido para o levantamento).

O relatório final da pesquisa OCI não mostra qualquer viés, escolha ou crítica da Babel que iguala a todos que, ao dizerem tudo, nada declaram sobre reais propostas nas quais o eleitor depositará seu voto, para além de um nome e número de candidato. E a forma encontrada de apresentar num só lance os 32 partidos foi um infográfico construído a partir do uso de um software de "nuvem de palavras" (word cloud).

O infográfico ajuda a entender porque nada bate com coisa alguma no cipoal das 32 siglas, e o que vale mesmo na pesquisa são as 32 "fichas" individuais dos partidos políticos brasileiros, em apêndice, junto com a análise do professor-doutor especialista em opinião pública Cristiano Henrique Ribeiro dos Santos, da ECO/UFRJ, e a Nota Técnica da também doutora em Comunicação – e especialista em mídias sociais – Carol Terra –, dando conta de que os partidos não dão importância à sua própria institucionalidade (sendo as instituições mais importantes nas democracias representativas) e, por conseguinte, à sua comunicação institucional – o que constitui, na opinião do OCI, desserviço grave à democracia e à cidadania brasileiras.

SOBRE O O.C.I.

O Observatório da Comunicação Institucional, criado em 01/02/2013, é mantido por uma sociedade educativa sem fins econômicos que reúne acadêmicos, profissionais, estudiosos e demais interessados nesta especialidade da comunicação.

O OCI é um espaço destinado à análise, reflexão e crítica sobre a conduta das organizações em suas relações públicas – discurso, atitude e comportamento.
Para tanto, o Observatório da Comunicação Institucional tem produção própria e a partir de colaborações, de notas sobre textos publicados, análises de casos, pareceres, "clipping" e agenda relacionada à comunicação de organizações públicas, privadas ou do terceiro setor.

Você pode associar-se ao OCI, e participar de uma ONG de verdade (sem "donos"), opinando, reunindo-se em assembleia e propondo novas atividades. Link -
http://observatoriodacomunicacao.org.br/associe-se-ao-oci/

LINKS - REPERCUSSÃO DA PESQUISA NA IMPRENSA

No portal G1: a primeira pesquisa do Observatório da Comunicação Institucional - OCI:http://g1.globo.com/politica/eleicoes/noticia/2014/09/partidos-evitam-levantar-bandeiras-e-pouco-se-diferenciam-diz-pesquisa.html.

Na Globo News: http://g1.globo.com/globo-news/jornal-globo-news/videos/t/todos-os-videos/v/partidos-politicos-brasileiros-tem-graves-problemas-de-comunicacao-segundo-pesquisa/3657794/.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

RPrestigiando - Ações inovadoras de comunicação em eventos esportivos tem destaque no 8º Congresso Aberje Rio

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

O encontro vai reunir profissionais de grandes empresas como Vale, Bayer, Oi e GE

Mário Andrada, diretor de Comunicações para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Rio 2016 e Saint-Clair, diretor de comunicação do COL da Copa do Mundo no Brasil, também marcarão presença no evento

A Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, maior entidade do setor na América Latina, vai realizar no próximo dia 25 de setembro, o 8° Congresso de Comunicação Empresarial Aberje, no Rio de Janeiro. O evento tem o objetivo de analisar as tendências e apresentar cases de sucesso, destacando as estratégias e os resultados eficazes na área de comunicação corporativa.

O evento, que vai reunir executivos de grandes companhias e especialistas do setor, está divido em três painéis, que vão abordar temas como engajamento dos colaboradores, estratégias para agregar valor a marca e ações inovadoras em eventos esportivos.

Outro destaque da iniciativa será a palestra magna com o presidente da Editora Abril, Alexandre Caldini, sobre A espiritualidade nas organizações. Confira abaixo os executivos que estarão presentes:

· Paulo Henrique Soares, diretor de Comunicação da Vale e diretor do Capítulo Aberje Rio de Janeiro;

· Alexandre Caldini, Presidente da Editora Abril;

· Bruno Borges Sciammarella, Coordenador de canais de comunicação interna e Líder do projeto de Comunicação Interna Petrobras 60 anos;

· Saint-Clair Milesi, diretor de Comunicação do COL (Comitê Organizador Local) da Copa do Mundo do Brasil;

· Fernanda Amaral, diretora de comunicação da Gás Natural;

· Carina Almeida, sócia diretora da Textual; e

· Mário Andrada, diretor de Comunicações para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, Rio 2016.

· Manoela do Amaral Osório, diretora de Comunicação Organizacional da Oi.

· Paulo Pereira, diretor de Comunicações Corporativa do Grupo Bayer no Brasil.

· Natália Albuquerque, Líder de Comunicação do Centro de Pesquisas Global da GE no Brasil.

· Angela Giacobbe, gerente de Comunicação e Sustentabilidade do grupo Wilson Sons.

Saiba mais informações sobre o evento e como se inscrever em: http://www.aberje.com.br/eventos/2014/8congressorio/index.asp

Serviço:

8º Congresso de Comunicação Empresarial Aberje – Rio de Janeiro


Data: 25 de setembro, das 8h30 às 18h

Local: Hotel Windsor Guanabara - Avenida Presidente Vargas, 392 – Centro - Rio de Janeiro - RJ

Contato: Carolina Modesto, por e-mail carolina.modesto@aberje.com.br, ou pelo telefone 3662-3990 no ramal 881.

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para maiores informações, favor contatar:

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

RPrestigiando - Aberje apresenta agenda de eventos para o mês de setembro

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Iniciativas serão realizadas em São Paulo e no Rio de Janeiro com inscrições abertas para os interessados em expandir o network

A Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial preparou para o mês de setembro uma grade variada de encontros voltados para a discussão da Comunicação sob diferentes prismas, como a gestão de crises e a gestão da informação. As opções são para os estados do Rio de Janeiro e São Paulo!

Os objetivos das iniciativas são fomentar o diálogo e a troca de experiências entre estudantes, profissionais, especialistas e empresários de grandes companhias. As discussões realizadas vão enriquecer e aprimorar ainda mais o repertório técnico e estratégico dos participantes. Confira, a seguir, os destaques da programação:


Para mais informações sobre os eventos visite: http://www.aberje.com.br/servicos_eventos.asp ou pelo telefone com a Equipe de Eventos: (11) 3662-3990 ramais: 845/837/881.

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:


quarta-feira, 20 de agosto de 2014

RPrestigiando - Especialista internacional ministra curso sobre mídias digitais na Aberje

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Shel Holtz dirige sua própria consultoria e é considerado um dos maiores especialistas em Comunicação e Tecnologia

No dia 28 de agosto, a Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial promove, em São Paulo, um curso com foco nas mídias sociais e as suas relações com a comunicação corporativa contemporânea. Shel Holtz, especialista internacional, com mais de 20 anos de atuação na área, irá é o convidado da entidade para ministrar o curso.

O objetivo do encontro é debater, por meio de cases, o atual estado das mídias sociais, orientando os participantes sobre como utilizá-las estrategicamente. Além disso, indicar como mensurar os impactos das ações realizadas pelas organizações, bem como destacar ferramentas relevantes que apresentam o desempenho e a empresa para as quais os participantes trabalham, nas redes sociais.

Para visualizar mais informações sobre o curso, visite o link: http://ow.ly/A2fRM

Serviço:

“Como Implementar, Monitorar e Mensurar as Novas Mídias Digitais”

Data: 28/08/2014

Horário: 09h às 18h

Local: Espaço Aberje Sumaré - Rua Amália de Noronha 151 - 6o andar - próximo a estação Sumaré do Metrô

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

RPrestigiando - Detroit recebe comitiva de empresários brasileiros para debater as inovações da comunicação no setor automotivo

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Primeiro Brazilian Corporate Communications Day na cidade contará com a presença de líderes da General Motors Brasil e especialistas para discutir engajamento de públicos, mídias sociais e crises

Conhecida como a capital mundial do carro, a cidade de Detroit vai receber pela primeira vez, no próximo dia 20 de agosto, uma comitiva de empresários brasileiros da General Motors e especialistas para debater as inovações e os desafios da área de Comunicação no setor automotivo. O objetivo do Brazilian Corporate Communications Day, idealizado pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), é fomentar a troca de experiências entre profissionais ao redor do mundo.

Marcos Munhoz, vice-presidente de Comunicação, Relações Públicas e Governamentais da General Motors do Brasil vai revelar a plataforma de comunicação da empresa, que envolve atuação em social media, clubes de empregados, carta mensal do presidente, revista interna e newsletter para diretores.

Paulo Nassar, diretor-presidente da Aberje e professor Doutor Livre-Docente da Universidade de São Paulo (USP), e Matthew Seeger, professor de Comunicação e Artes da Universidade do estado de Wayne, vão aprofundar o debate sobre as conexões desenvolvidas entre o Brasil e a cidade de Detroit, ao longo dos últimos 90 anos.

A iniciativa, que já passou pelos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Argentina, Colombia, Peru, Portugal, Chile e Itália, tem o objetivo de estimular a troca de experiências e práticas de sucesso de companhias brasileiras com os outros países, criando relacionamentos e estimulando o diálogo entre os profissionais. Mais informações: http://www.aberje.com.br/brday/detroit/about.php

Serviço:

1st Brazilian Corporate Communications Day Detroit
Data: 20 de agosto de 2014, das 08:30 às 13:00
Local: Marriot Hotel – Renaissance Center, 400 – Renaissance Drive, Detroit – Michigan 48243, United States
Informações: Ana Cláudia, por e-mail anaclaudia@aberje.com.br, ou pelo telefone (55 11) 3662-3990, ramal 842.

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são o advocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para maiores informações, contatar:


terça-feira, 29 de julho de 2014

RPrestigiando - Itaú e Natura apresentam modelos inovadores de GRI durante evento promovido pela Aberje

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

O encontro está em sua primeira edição e vai abordar o futuro da comunicação de resultados

Principais lideranças de comunicação, de grandes empresas brasileiras, marcarão presença no evento promovido pela Aberje – Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, no próximo dia 07 de agosto. A 1ª Jornada Aberje de Desenvolvimento de Relatório GRI vai contar com a apresentação de cases da Natura e do Itaú.

Para falar sobre o tema, foram convidados profissionais das duas organizações que vão debater sobre o dia-a-dia e bastidores do processo de produção de um Relato Integrado sob uma perspectiva multidisciplinar. Confira, a seguir, os palestrantes confirmados:

· Jaqueline Nichi, coordenadora de conteúdos institucionais da Natura;
· Juliana Pasqualini, coordenadora de sustentabilidade da Natura;
· Adriano Montico, gerente de relações com os investidores do Itaú;
· Alex Silva, analista financeiro do Itaú;
· Fernando Fonseca, consultor de comunicação na gerência de reputação do Itaú; e
· Virgínia Gonçalves, analista sênior de sustentabilidade do Itaú.

Para mais informações sobre o evento e como se inscrever, visite: http://www.aberje.com.br/eventos/jornadaGRI/mkt_jornada_GRI_070814.html

Serviço:

Jornada Aberje de Desenvolvimento de Relatório GRI

Data: 07/08/2014

Hora: 08h30 às 13h

Local: Espaço Aberje Sumaré – Rua Amália de Noronha, 151 – 6º Andar – Próximo à Estação Sumaré do Metrô

Contato: Priscila Fiorelli – priscila@aberje.com.br ou pelo telefone (11) 3662-3990
Para maiores informações, contatar:


terça-feira, 22 de julho de 2014

Meu posicionamento público sobre a chamada "abertura" da profissão de Relações Públicas

Por Manoel Marcondes Neto

Em 17 de julho último, pus o ponto final em um capítulo preparado especialmente para um livro de colegas relações-públicas, a quem muito agradeço pelo convívio e convite. Coube-me contar a pesquisa - ainda inédita - entre 100 executivos NÃO relações-públicas (por formação ou exercício), em SP, RJ e MG, a qual encerrei em 2012 e que gerou o "composto dos 4 Rs das Relações Públicas Plenas", publicado ainda naquele ano (vide este link), sem os resultados do levantamento, pois ainda estavam sendo tabulados (serão incluídos na próxima edição, completa), para comemorar meus 30 anos de formado. 

Revendo tudo aquilo, relembrando os riquíssimos debates que tínhamos no Conrerp1 (2010-2012) sobre a profissão, a formação, o passado obscuro e o futuro luminoso das Relações Públicas no Brasil, a ausculta pública sobre "flexibilização" que nos extenuou (vide este link), e os rumos dados (ou não dados) pelo Conferp até aqui sobre a questão; apesar da fama de "quadrado" - uma chefe querida me dizia que a cabeça é redonda para podermos mudar de opinião -, mudei minha convicção e sou: 

(1) pela manutenção da Lei 5.377/1967; 
(2) pela devida fiscalização do exercício profissional pelo Sistema Conferp-Conrerp - missão indesviável de toda e qualquer profissão regulamentada -;
(3) por sua efetiva defesa como marco regulador para a comunicação de caráter institucional no Brasil, ainda mais diante das novas diretrizes curriculares nacionais para o bacharelado, as quais reconheceram, finalmente, a especialidade e a especificidade de nossa formação/profissão - em linha com o resto do mundo (que, simplesmente, chama relações públicas de... relações públicas). 

#RP_NELES!

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Flexibilizar ou fiscalizar? Eis a questão!

Por Manoel Marcondes Neto









Ontem, foi aprovada pelo Congresso Nacional – e encaminhada a sanção presidencial – lei que obriga farmácias e drogarias a terem um farmacêutico de plantão.

A lei baseia-se em um só ponto central: a questão da Responsabilidade Técnica (RT).

Responsabilidade Técnica é direito-dever das profissões regulamentadas. Como a nossa.

E o reconhecimento disto por todo o arco da sociedade é algo desejável embora difícil e complexo num país com as dimensões e diferenças regionais do Brasil, sobretudo nos quesitos “cidadania” e “direitos civis”.
Porém, a dificuldade não deve ser um entrave num ambiente que se quer civilizado, e fazer jus ao posto de oitava economia da mundo.

Esperemos a sanção presidencial desta lei. Acompanhemos o assunto.

Por analogia, muito interessa neste momento – espero que – final – das discussões sobre “flexibilização” da concessão do registro profissional de relações-públicas a não bacharéis em RP, momento em que se pode cogitar, ao invés de uma decisão interna ao Sistema Conferp-Conrerp (por Resolução Normativa), partir para a revisão da nossa Lei 5.377 no Congresso Nacional.

Lembremos, ancorados na realidade, que o dispositivo acima mencionado – ao largo de toda a discussão sobre real necessidade (hoje toda farmácia e toda drogaria têm que ter um Responsável Técnico) – levou 21 anos para tramitar!

Ora, sabemos que toda comunicação de caráter técnico tem que ter um relações-públicas como Responsável Técnico, o que tem potencial de empregar todos os perfis de RP que as IES puderem formar, ontem, hoje e sempre! E, cá entre nós, melhoraria em muito a comunicação de nossas empresas, entes públicos e organizações da sociedade civil.

Por que não direcionamos nossa energia, no Sistema Conferp-Conrerp, então, para fiscalizar e fazer valer o nosso direito legítimo, assegurado por lei (o que muitas categorias demandam no mesmo Congresso Nacional, há anos), ao invés de “abrir” nosso registro?

Essa é “a” questão.

E todos aqueles que estudam, ensinam, praticam, regulamentam e fiscalizam RP precisam se posicionar quanto a ela.

OBS.: A imagem acima é uma criação de Guilherme Alf e remete ao movimento #TODO_MUNDO_PRECISA_DE_UM_RP. Informe-se sobre. Participe. Colabore.


Em 2014, ao completar 100 anos, nunca mais as Relações Públicas serão as mesmas no Brasil.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

RPrestigiando - Empresas temem riscos nas redes sociais digitais

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste estudo, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o estudo apresentado.

Estudo exclusivo da Aberje mostra que 69% das organizações utilizam ferramentas de monitoramento

Levantamento exclusivo da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) mostra que as empresas brasileiras estão preocupadas com o que as pessoas estão falando sobre elas nas mídias sociais. Aproximadamente 69% dos entrevistados afirmam que utilizam ferramentas de análises e mensuração para compreender o que estão dizendo em relação à marca, produto ou serviço.

Dentre as atividades de acompanhamento mais utilizadas, destacam-se com 61,8% o monitoramento de espaços corporativos em redes digitais, com 41,2% a integração desse monitoramento com soluções de marketing e com 38,2% a análise do sentimento do cliente. A pesquisa revela, ainda, que para os próximos anos a expectativa muda um pouco.

A avaliação do sentimento do cliente em relação à marca, produto ou serviço promete liderar a lista com 52,9% das respostas. Quando questionados sobre a preocupação com os riscos de exposição negativa da corporação nas redes sociais digitais, 64% das empresas entrevistadas têm esse receio, mas acreditam que eles podem ser diminuídos ou evitados. Danos à reputação da marca e a divulgação de informações estratégicas são as principais preocupações.

Os dados são do estudo Espaços corporativos em redes sociais digitais e processos de colaboração nas organizações: realidade no Brasil que considerou uma amostra formada por 53 empresas associadas à Aberje, de diversos segmentos e setores da economia, e classificadas entre as 1000 Maiores Empresas do Brasil, segundo o Valor Econômico. As informações foram obtidas por meio de questionário preenchido em sistema on-line, no período de 06 de fevereiro a 28 de março de 2014.

Para mais informações, favor contatar:

quinta-feira, 3 de julho de 2014

RPrestigiando - Empresas usam redes sociais para aumentar o relacionamento entre os públicos estratégicos

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste estudo, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o estudo apresentado.

Estudo da Aberje mostra 52% das organizações já possuem regras definidas para a gestão das mídias

Levantamento exclusivo realizado pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) mostra que 93% dos entrevistados se mostraram favoráveis ao uso e ao acesso a espaços corporativos nas redes sociais digitais no ambiente de trabalho. O principal motivo é a contribuição para o relacionamento da empresa com seus stakeholders.

De acordo com a pesquisa, 52% das organizações já possuem regras para o uso das mídias sociais. Os objetivos são: evitar que o uso das redes pelo colaborador durante o expediente tenha impactos negativos em sua produtividade e que conteúdos postados causem reflexos na reputação e nos negócios da empresa.

Dentre as regras mais comuns identificadas, destacam-se o nível de representação oficial da opinião da organização, a indicação da linguagem a ser utilizada e o controle sobre as postagens de opinião individual. Cerca de 50% das instituições estabeleceram políticas de proteção sobre o uso de dispositivos móveis, como celulares, tablets e notebooks.

O estudo Espaços corporativos em redes sociais digitais e processos de colaboração nas organizações: realidade no Brasil considerou uma amostra formada por 53 empresas associadas, de diversos segmentos e setores da economia, e classificadas entre as 1000 Maiores Empresas do Brasil, segundo o Valor Econômico. As informações foram obtidas por meio de questionário preenchido em sistema on-line, no período de 06 de fevereiro a 28 de março de 2014.

Para maiores informações, contatar:


terça-feira, 24 de junho de 2014

RPrestigiando - Seminário da Aberje debate o papel do líder em cenários de constante mudança

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

O evento vai discutir estratégias e ações eficientes para lidar com os públicos de interesse em momentos diversos

No próximo dia 03 de julho, a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) promove o Seminário Aberje – Comunicação e Liderança, em São Paulo. A iniciativa tem o objetivo de debater o papel da liderança no relacionamento com públicos estratégicos, em um cenário de constantes mudanças e incertezas.

O evento, que deve reunir executivos de grandes companhias e especialistas na área de comunicação, está com as palestras, programadas para a data, distribuídas em três painéis. Confira abaixo os executivos que estarão presentes:

· Juliana Marques, head de comunicação do Grupo Yara;

· Pedro Luiz Dias, diretor de comunicação social da General Motors do Brasil;

· João Schleder, líder da comunicação na Concessionária Ecovias;

Saiba mais informações sobre o evento e como se inscrever em: http://www.aberje.com.br/eventos/2014/lideranca/

Serviço:

Seminário Aberje - Comunicação e Liderança
Data: 03 de julho, das 8h30 às 18h
Local: Espaço Aberje Sumaré - Rua Amália de Noronha, 151 – 6º Andar – São Paulo – SP (Próximo a estação Sumaré do metrô).
Contato: Carolina Modesto, por e-mail carolina.modesto@aberje.com.br, ou pelo telefone 3662-3990 no ramal 881.

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são o advocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para maiores informações, contatar:


quarta-feira, 18 de junho de 2014

Reescrevendo histórias com comunicação [2014] - Cases vencedores de Relações Públicas em Cannes

Por Maíra Masiero

Pelo terceiro ano consecutivo (veja aqui as coberturas de 2012 e de 2013), o blog RPitacos mostra os vencedores e os principais trabalhos da categoria PR Lions do mais tradicional Festival de Criatividade do mundo, a Cannes Lions, que ocorre de 15 a 21 de junho, na França. Essa categoria é uma das mais novas da premiação (estreou em 2009), mas já traz alguns trabalhos interessantes, e não foi diferente neste ano, mesmo coincidindo com  o início da Copa do Mundo de futebol, que está ocorrendo no Brasil.

Por falar no país-sede do Mundial, o Brasil conquistou oito ouros nesta categoria, sendo um ouro, duas pratas e cinco bronzes. Foi um número maior do que no ano passado (seis Leões), porém com uma quantidade diminuída de ouros (1 contra 3, em 2013) e aumento de bronzes (5 contra 3).

O destaque positivo (e dourado) foi para a campanha "Carequinhas", da agência Ogilvy para o Grupo de Apoio ao Adolescente e a Criança com Câncer (Graacc), que deixou mais de 40 personagens (nacionais, no princípio, e internacionais em 2014) de desenhos animados sem cabelos para aumentar a autoestima dos pacientes, principalmente das crianças, que enfrentam esta alarmante doença, e mostrar que elas podem se divertir como qualquer outra criança, como mostra este vídeo feito com a Turma da Mônica.



Entre as pratas conquistadas pelo Brasil, uma chama a atenção por se relacionar com uma polêmica, de certo modo, recente: no último mês de abril, durante o jogo entre Villarreal e Barcelona, foi jogada uma banana no campo, denotando uma suposta atitude racista. O lateral-direito brasileiro do time catalão, Daniel Alves, caminhou até lá, pegou a fruta e a comeu, gerando repercussão imediata nas redes sociais, inclusive do companheiro de time Neymar, que lançou, em conjunto com a Loducca, o movimento #somostodosmacacos, com a fotografia de pessoas com bananas nas mãos. Isso gerou polêmica e dividiu opiniões favoráveis ou não, como esta do ex-jogador Cafu, em entrevista, dada no mês de maio, ao canal ESPN.


Entre os cinco bronzes conquistados pelo Brasil em Cannes, um deles mostra a despedida de um dos carros mais tradicionais e usados do país: a Kombi. Utilizando-se de eficientes técnicas de storytelling, de valorização de memória e de humanização do objeto, a agência AlmapBBDO mostrou, durante o ano passado, os últimos desejos da Kombi antes de sua última fabricação, ocorrida em 20 de dezembro. Os usuários desse meio de transporte puderam mandar fotos, vídeos e textos sobre suas relações de amor com o carro para um hotsite específico, e as histórias mais incríveis foram relatadas num vídeo e homenageadas com a "herança" relacionada às situações vividas por cada uma dessas pessoas.


Já o Grand Prix, prêmio máximo da categoria, foi para a campanha da Creative Artists Agency para o jogo The ScareCrow, produzido pelo empresa americana de alimentos Chipotle Mexican Grill. Este vídeo alerta para a crueldade feita contra os animais, de modo, muitas vezes, velado e inconsciente, e é com essa campanha premiada que este post se encerra, com a certeza de que o Brasil foi bem sucedido em Cannes nesta categoria, mas com a certeza de que poderia ter ido bem melhor.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Link para a entrevista de Manoel Marcondes Neto

Por Manoel Marcondes Neto

A entrevista concedida por Marcondes Neto, do RPitacos, a Marcia Peltier, no último dia 3 de junho, foi rica em informações sobre a nossa carreira.


Nela, o autor pôde detalhar seu mais recente livro, no qual apresenta os 4 Rs das Relações Públicas Plenas, um composto didático-compreensivo voltado, principalmente, a pequenos e médios empreendimentos, além de indivíduos que precisam de divulgação e gestão de imagem.


Confira: http://www.youtube.com/watch?v=jHHheQAcpIA.

terça-feira, 3 de junho de 2014

O que as Relações Públicas podem fazer por você? Uma vida em 7 estações (ou 30 minutos, hoje, no Marcia Peltier Entrevista -CNT/Gazeta - 23 horas).

Por Manoel Marcondes Neto

Margarida Kunsch disse certa vez, em sala de aula, que o saber é "artesania intelectual". Pois bem, esta artesania é trabalho de carreira, de vida inteira. É como a construção de uma reputação. É reconhecimento fruto de perseverança. Algo que vai muito além da imagem, ou da relevância que se atinge em determinado momento-flash da vida, ou mesmo dos relacionamentos - que vêm e vão. O conhecimento é um edifício de tijolos pequenos. Mais a argamassa dos encontros, nas organizações. Cada pessoa pode contribuir um pouco. Na academia, cada tese doutoral é um tijolo da construção. Departamentos, faculdades e universidades constituem a argamassa.

Em minha carreira, que agora chega a 29 anos na UERJ, os primeiros vôos foram curtos. Comecei como professor auxiliar, ainda no saudoso Instituto de Psicologia e Comunicação Social da UERJ, com 10 horas semanais (era preciso acomodar a nova atividade com a carreira no mercado) e, depois, com o mestrado (da ECO/UFRJ), cheguei a professor assistente. No ano 2000, conclui o doutorado (na ECA/USP) e tornei-me professor adjunto, com minha tese em marketing cultural. E o doutorado é - dizem muitos - só o começo. 

Nos primeiros anos, as incursões foram tímidas. Cursos de extensão na UERJ e palestras em Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Petrópolis. Veio o primeiro livro, sobre a tese. Depois, alargou-se o circuito: Macaé, Juiz de Fora e São Paulo. Em 2006, a primeira entrevista para uma TV por assinatura. Em 2008, o segundo livro "Relações e Marketing: convergências entre Comunicação e Administração". E, de lá para cá, diversas oportunidades para falar à mídia, sempre em rádios e em emissoras fechadas de TV. 

Os convites se multiplicaram; Bauru, Salto, Campinas, Uberlândia, Porto Alegre. Em Passo Fundo, a segunda edição do livro "Marketing Cultural: das práticas à teoria" rendeu-me um prêmio, o Vasco Prado, na 12a. Jornada Nacional de Literatura. E em 2009 comecei nova etapa na carreira, agora na Faculdade de Administração e Finanças da UERJ. 

Em 2011, com o terceiro livro, em coautoria, sobre Economia da Cultura, veio a chance de falar à CBN, em rede nacional de rádio. Aí o leque se abriu mais: Belo Horizonte, Curitiba, Londrina e Goiânia. Em 2012, com o quarto "filhote", o site "RRPP.com.br" e seus 4 Rs das Relações Públicas Plenas, veio a promoção a professor associado e, consequentemente, viagens mais longas; a Salvador, Aracajú, Maceió, São Luís e Santa Cruz do Sul. 


E o livro "A transparência é a alma do negócio" - onde explico o mix dos "4 Rs" será objeto da entrevista de hoje a uma emissora aberta de TV, a Rede CNT-Gazeta, no programa "Marcia Peltier Entrevista". A jornalista foi a primeira colunista de cultura da Globo - fato que lembrei a ela durante a gravação havida na Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa, sob a direção de Marco de Cardoso. 

E a próxima parada está fora do país. É preciso explicar as Relações Públicas Plenas por lá, porque RP no exterior, é sinônimo de assessoria de imprensa, "media relations". No Brasil, o estatuto acadêmico abrangente da área, que completa 60 anos (em 1954 foi fundada a nossa ABRP - base-mestra do Sistema Conferp-Conrerp), é muito mais complexo. Para se ter uma ideia da amplitude da visão de RP "no modo brasileiro", assessoria de imprensa é apenas um tática no universo de oito estratégias e dezesseis táticas que se desdobram a partir dos 4 Rs originais de minha nova tese. E lá vou eu, "vender o nosso peixe".

terça-feira, 27 de maio de 2014

RPrestigiando - Inscrições abertas para a segunda turma do curso internacional de Comunicação Interna da Aberje

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Com aulas entre outubro e dezembro de 2014, os participantes poderão aproveitar o conteúdo ministrado por professores globais

A Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) está com inscrições abertas para a 2ª edição do Curso Internacional em Comunicação Interna, inédito no Brasil. O objetivo da iniciativa é trazer aos participantes as mais atuais reflexões sobre o tema e suas aplicações práticas.

O curso está formatado por três módulos, em um programa integrado de 48 horas. Para oferecer uma perspectiva global sobre o campo da Comunicação Interna, os módulos serão ministrados por professores internacionais dos EUA, Europa e América do Sul.

Gary F. Grates, Liam FitzPatrick, Alejandro Formanchuk e Paulo Nassar vão proporcionar que os alunos desenvolvam competências profissionais para o gerenciamento da Comunicação Interna de suas organizações, por meio de planejamentos estratégicos, elaboração de diagnósticos, mensuração de resultados, entre outras iniciativas.

Saiba mais informações sobre o curso e como se inscrever em: http://www.aberje.com.br/eventos/2014/cinterna/default.asp

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são o advocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:


segunda-feira, 19 de maio de 2014

RPrestigando - Especialista em comunicação corporativa, Gary Grates, vai falar sobre engajamento do público interno em curso da Aberje

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Com mais de 25 anos de experiência na área, o instrutor vai discutir o papel do comunicador e das estratégias nesse processo

Como a comunicação interna pode gerar engajamento? Essa é a discussão proposta pelo curso “Comunicação Interna para gerar comprometimento e engajamento”, promovido pela Aberje - Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, no próximo dia 22 de maio, em São Paulo.

O instrutor Gary Grates vai apresentar cases com as melhores práticas realizadas hoje, além de fomentar o debate sobre os principais desafios e ferramentas utilizadas, para que os profissionais atuantes na área sejam capazes de motivar os colaboradores, independentemente do nível, e de estabelecer estratégias mais acertivas. Para visualizar a grade completa, basta acessar o site: http://ow.ly/vRKRG

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são o advocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:


terça-feira, 13 de maio de 2014

RPrestigiando - Executivos da Toyota, Pirelli, Novartis e Coca-Cola discutem o papel da comunicação em ambientes controversos

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Evento realizado pela Aberje vai reunir especialistas para debater os desafios do setor em uma realidade carregada de informações e divergências

No próximo dia 22 de maio, a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), maior entidade do setor na América Latina, vai realizar, em São Paulo, o Seminário Aberje – Comunicação & Controvérsias. O objetivo é propor discussões aprofundadas sobre a comunicação em uma realidade com excesso de informação, diversos pontos de vistas em circulação e divergências constantes.

O evento, que vai reunir executivos de grandes companhias e especialistas na área de comunicação, está com as exposições programadas distribuídas em quatro painéis: Comunicação&Saúde, Comunicação&Privacidade, Comunicação&Biotecnologia e Comunicação&Meio Ambiente. Confira abaixo os executivos que estarão presentes:

· Adriana Brondani, Diretora executiva do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB);

· George Costa e Silva, Gerente da área de Comunicação, Mídias Sociais e Responsabilidade Social da Toyota do Brasil;

· Helio Muniz, Diretor de Comunicação Brasil - McDonald´s;

· Luiz Fernando Brandão, Consultor de Comunicação da Fibria;

· Marco Simões, Vice-presidente de Comunicação e Sustentabilidade da Coca-Cola Brasil;

· Mário Batista, Diretor de Assuntos Corporativos da Pirelli;

· Patricia Blanco, Presidente-executiva do Instituto Palavra Aberta;

· Paulo Rovai, Gerente de Marketing da Toyota do Brasil;

· Luiz Alberto de Farias, Prof. Dr. da ECA/USP e Diretor Acadêmico da Escola de Comunicação e Educação da Anhembi Morumbi;

· Yara Braxter, Diretora de Comunicação Corporativa e Responsabilidade Social da Novartis;

Saiba mais informações sobre o evento e como se inscrever em: http://www.aberje.com.br/eventos/2014/controversias/

Agenda:

Seminário Aberje – Comunicação e Controvérsias

Data: 22 de maio de 2014
Horário: 9h às 18h
Local: Espaço Aberje Sumaré - Rua Amália de Noronha, 151 - Sumaré (a uma quadra da estação Sumaré do metrô).
Contato: Carolina Modesto pelo e-mail: carolina@aberje.com.br ou pelo telefone: (11) 3662-3990 ramal 281

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:

quinta-feira, 8 de maio de 2014

RPrestigiando - Aberje promove cursos voltados para as comunicações interna e digital no Rio de Janeiro

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Nos próximos dias 15 e 16 de maio, a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), vai realizar, no Rio de Janeiro, dois cursos voltados para as áreas de comunicação interna e digital. O objetivo é discutir o papel da comunicação nas transformações internas à organização, bem como o seu papel no processo de engajamento dos públicos de interesse e, além disso, compreender as novas perspectivas oferecidas pela comunicação digital.

Os cursos serão ministrados por profissionais e consultores com ampla experiência em comunicação corporativa e estão voltados para gestores e profissionais atuantes na área de comunicação, recursos humanos e planejamento. Confira, abaixo, a relação de cursos:

· “Como fazer um plano de comunicação para redes digitais - uma abordagem teórica e prática”

Data: 15 de maio de 2014
Horário: 9h às 18h
Local: Avenida Presidente Wilson, 231 – 7º Andar – Rio de Janeiro
Instrutor: Rodrigo Padrón Franco
Mais informações: http://ow.ly/wip2F

· “Engajamento interno para construção de marca”

Data: 16 de maio de 2014
Horário: 9h às 18h
Local: Avenida Presidente Wilson, 231 – 7º Andar – Rio de Janeiro
Instrutor: Sharon Hess
Mais informações: http://ow.ly/wipdv

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:

quarta-feira, 30 de abril de 2014

RPrestigiando - Curso da Aberje discute o papel do audiovisual na comunicação das organizações

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Com instrutores especialistas no tema, os participantes poderão contar com aulas expositivas e práticas

O audiovisual pode contribuir com a comunicação realizada atualmente pelas organizações, mas, para isso, é preciso entender sua linguagem, variáveis e aplicações. Assim, a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) vai promover, nos próximos dias 06 e 07 de maio, em São Paulo, o curso Como Potencializar a Comunicação com os Vídeos Corporativos.

Ministrado por Emiliana Pomarico, Marcos Rogatto e Rodrigo Cogo, o curso espera oferecer um norte aos participantes, sobre as características e objetivos dos vídeos corporativos, capacitando os profissionais na identificação da demanda, definição do roteiro, bem como na escolha da melhor linguagem e formato desta produção.

Serviço:

Curso “Como Potencializar a Comunicação com os Vídeos Corporativos”
Data: 06 e 07/05/2014
Hora: 9h às 18h
Local: Rua Amália de Noronha 151 – 6° andar – São Paulo/SP - Próximo à Estação Sumaré do Metrô
Mais informações em: http://ow.ly/wijFI

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Comunicação em meio à morte - A despedida midiática de Luciano do Valle

Por Maíra Masiero

Lidar com uma situação de morte, seja de algum parente ou pessoa conhecida, é complicado para qualquer pessoa e em qualquer situação. Isso se agrava quando ações de comunicação precisam ser feitas (muitas vezes, de forma urgente) para homenagear as pessoas mais célebres que já não estão vivas, inserindo-as (ou retomando-as) na memória coletiva de um povo, como mostram Elizabeth Rondelli e Micael Herschmann, no artigo A mídia e a construção do biográfico: o sensacionalismo da morte em cena (2000, p. 204):

"Esse tipo de material mediático - obituários, artigos que resumem trajetórias de vida e obra, exibição televisiva de funerais, programas que rendem homenagens, etc. - apresenta-se como um objeto privilegiado para a discussão da fronteira e da articulação entre as memórias individuais e coletivas (nacionais) hoje. Tais narrativas sugerem um 'enquadramento da memória', a inserção de uma trajetória de vida particular na memória coletiva, e se oferecem como um recurso estratégico e, por vezes, didático, para se proceder à reconstrução de alguns momentos da história nacional e/ou coletiva que tenta arrebatar o público, sobretudo pelo impacto emocional causado pela morte de um personagem público definido, inserindo, desta forma, este público num certo momento da história."
No último final de semana, a locução esportiva perdeu uma de suas referências: Luciano do Valle, que faleceu no sábado enquanto estava se preparando para mais uma viagem, a fim de cobrir o jogo entre Atlético Mineiro e Corinthians, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. E como homenagear, de uma forma sensível e justa, uma pessoa que se tornou ícone para o público, e que se despede no meio de um feriado prolongado que abrange a Páscoa e o dia de Tiradentes?

Muitas foram as iniciativas para tentar amenizar a tristeza dos amigos e admiradores e para explicitar a importância de Luciano para o esporte brasileiro como um todo, e o Grupo Bandeirantes conseguiu exprimir o sentimento de todos os colegas próximos por meio de um vídeo - mostrando partes importantes da trajetória do locutor - e de toda a cobertura do velório, ocorrido na Câmara Municipal de Campinas durante todo o dia 20 de abril.

Além de colocar uma faixa preta desde a tarde de sábado, em sinal de luto, os narradores das partidas do Brasileiro no domingo ficaram um minuto sem falar no começo dos jogos, e ainda resgataram um antigo slogan da emissora, idealizado por Luciano entre os anos de 1980 e 1990: "Bandeirantes, o canal do esporte".

Uma outra ação para homenagear o narrador que iria para a sua 11ª Copa do Mundo foi feita pelo Ituano Futebol Clube, último time a se sagrar campeão paulista pela voz de Luciano, em sua última partida no dia 13 de abril. A TV Ituano reprisou, no dia 20, a última transmissão dele, no mesmo horário do jogo na semana anterior, causando uma boa repercussão entre os seguidores da página do clube e de sua televisão no Facebook.

Já o programa SportsCenter, da ESPN Brasil, já reconhecido por suas chamadas diferenciadas e por noticiar os fatos com bom humor, utilizou-se da escalada para fazer um homenagem "vállida" ao narrador, colocando as suas narrações nos momentos marcantes do sábado esportivo no Brasil e no mundo.



Como se pode observar, um dos principais desafios da mídia é lidar com o falecimento de uma pessoa, sem recorrer a sensacionalismos baratos, mas mostrando o legado que ele(a) deixa para as próximas gerações e continuando o trabalho

segunda-feira, 14 de abril de 2014

RPrestigiando - Brazilian Communications Day debate o futuro e os desafios da comunicação corporativa em Nova Iorque

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

A 4ª edição do evento contará com a presença de grandes empresas comoMasterCard, Itaú Unibanco, BRF Foods e Bayer

O 4° Brazilian Corporate Communications Day em Nova Iorque, principal evento internacional da área de Comunicação Corporativa do Brasil, vai reunir diretores de grandes empresas, membros do governo, acadêmicos, agências e imprensa para debater o futuro e os desafios das estratégias de engajamento de públicos.

O evento será realizado no dia 16 de abril, no hotel Hudson NYC. O objetivo da iniciativa, que já passou pelos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Argentina, Colombia, Peru, Portugal, Chile e Itália, é estimular a troca de experiências e práticas de sucesso de companhias brasileiras com os outros países.

O encontro contará com a apresentação dos executivos de comunicação de grandes empresas como: Embraer, Itaú Unibanco, MasterCard, Bayer e BRF Foods, tendo como patrocinadores a Petrobras, o Itaú Unibanco e a Vale, além de apoio da Bayer. Para saber mais sobre a iniciativa, visite: http://www.aberje.com.br/eventos/brday/ny/4/index.asp

Serviço:

4th Brazilian Corporate Communications Day New York
Data: 16 de Abril de 2014, das 08:00 às 12:00
Local: Hotel Hudson NYC
356 W 58th St, New York, EUA.
Informações: Ana Cláudia, por e-mail anaclaudia@aberje.com.br, ou pelo telefone (55 11) 99984-6541

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:


terça-feira, 8 de abril de 2014

RPrestigiando - Aberje promove curso sobre como analisar e mensurar os resultados nas mídias sociais

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Marcelo Coutinho, professor da FGV e diretor de Inteligência de Mercado para América Latina e EUA do portal Terra, vai apresentar estratégias e cases de sucesso

De acordo com o The Wall Street Journal, o Brasil é a “capital universal da Mídia Social”. Por esse motivo, empresas de todos os tamanhos e segmentos estão em busca de desenvolver um capital social que facilite a interação com os formadores de opinião e avalie os impactos das ações desenvolvidas.
Essa é a temática do curso “Análise e Mensuração de Redes Sociais Digitais: de espectadores a formadores de opinião”, que a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) vai realizar no próximo dia 9 de abril, em São Paulo.

O curso será ministrado por Marcelo Coutinho, diretor de Inteligência de Mercado para América Latina e EUA do portal Terra e professor de Estratégia e Comunicação na Fundação Getúlio Vargas (FGV). O especialista vai oferecer aos participantes ferramentas para avaliar as interações, principais métricas utilizadas e cases de sucesso.

Serviço:

Curso “Análise e Mensuração de Redes Sociais Digitais: de espectadores a formadores de opinião”
Data: 09/04/2014
Hora: 9h às 18h
Local: Rua Amália de Noronha 151 – 6° andar – São Paulo/SP - Próximo à Estação Sumaré do Metrô
Mais informações em: http://ow.ly/vvReV

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Divulgação da campanha OCI de mobilização de recursos

Por Manoel Marcondes Neto

O RPitacos aprova esta iniciativa e deseja contribuir para que a comunicação institucional possa ser continuamente aperfeiçoada e para que os profissionais de Relações Públicas tenham subsídios para implantá-la e melhorá-la nos seus mais diversos campos de atuação.

Observatório da Comunicação Institucional - OCI

O que é o OCI?


O Observatório da Comunicação Institucional é uma iniciativa de quatro profissionais e estudiosos de Relações Públicas do Rio de Janeiro interessados em refletir, debater e difundir melhores práticas sobre postura, comportamentos e ações de comunicação institucional - de empresas, entes governamentais e da sociedade civil.

O OCI é uma sociedade educativa sem fins econômicos e seu meio de atuação principal é um Portal na internet (www.observatoriodacomunicacao.com.br) alimentado permanentemente com Agenda, Análises, Clipping, Colunas e Notas Críticas – com vistas a, principalmente, ser ferramenta auxiliar de professores em sala de aula e um instrumento de educação continuada para executivos de comunicação.

Objetivos

O objetivo do OCI é gerar mais consciência acerca do papel social exercido pelas organizações a partir de suas ações comunicativas, alertando para as armadilhas, observáveis ou implícitas, contidas nessa comunicação, sejam elas administrativas, institucionais, internas ou mercadológicas. Um outro objetivo é criar novos paradigmas de relacionamento para organizações a partir de uma visão de “plena” de Relações Públicas sobre como construir e manter relações institucionais, uma reputação, e dirimir conflitos.

Fundação e primeiro ano de atividades

Criado no Rio de Janeiro em 01/02/2013, o OCI, após um período inicial de consolidação, passa a buscar associados, apoiadores e patrocinadores, de modo que a iniciativa torne-se autossustentável. Além da manutenção do Portal e de sua equipe de pesquisadores, o OCI marcará 2014 com o lançamento de um livro comemorativo dos 100 anos de Relações Públicas no Brasil – completados este ano. O livro foi aprovado como projeto incentivado pelo Ministério da Cultura (artigo 18) e encontra-se também em fase de mobilização de recursos. Será lançado em 2 de dezembro próximo, no Dia Nacional de Relações Públicas.

Quem são os fundadores do OCI?

Marcelo Ficher, Marcondes Neto, Lúcia Duarte e Pollyana Escalante. O dia-a-dia do OCI está a cargo de Marcelo Ficher, 98864-1883 (marceloficher30@gmail.com) e Marcondes Neto, 99221-9258 (marcondesneto@yahoo.com). observatoriodacomunicacao@gmail.com

terça-feira, 1 de abril de 2014

O cinquentenário dos anos de chumbo - Comunicação e ditadura militar no Brasil

Por Maíra Masiero

Há 50 anos, a população brasileira se via às voltas de um momento que iria mudar a história do país para sempre: o início do regime militar institucionalizado no Brasil que, por mais de duas décadas, trouxe o "milagre econômico", ocasionou a morte e o desaparecimento de muitos opositores, além de promover a censura e o cerceamento da liberdade de expressão nas mais diversas plataformas existentes na época.

Com isso, pode-se pensar que o exercício da comunicação neste período histórico foi completamente abolido, o que não é verdade. Tanto pelo lado opressor quanto pelo oprimido, as estratégias de comunicação foram usadas, na medida do possível, para propagar seus interesses e defender seus pontos de vista acerca do regime militar.

Do lado governamental, uma das principais medidas tomadas (e que ainda acarretam num posicionamento negativo acerca das Relações Públicas) foi a criação da Assessoria Especial de Relações Públicas (AERP) em 1968, pelo então presidente Costa e Silva, que se utilizava de propagandas efusivas e persuasivas para convencer a população dos "benefícios" da ditadura, conforme mostram Alana Sdroievski Gonçalves, Barbara Terra Parra de Almeida e Jéssica Danielle Lazzarom de Oliveira, no artigo A Comunicação Institucional do Governo Militar: A Assessoria Especial de Relações Públicas e a Revista Manchete (2011, p. 4):

"A criação da AERP propunha estabelecer um canal de comunicação entre o governo e a sociedade, pois acreditava-se que a população que a população estava mal informada a respeito das ações do regime militar. Além disso, esse canal de comunicação foi criado para desconstruir a imagem negativa que a opinião pública detinha do governo e expor o trabalho dos militares pós-golpe de 64. Conforme Margarida Kunsch, “(...) ela [AERP] funcionou como uma verdadeira agência de propaganda política, para ‘vender’ o regime autoritário de forma massiva, disfarçando a censura mais violenta que este país já teve” (KUNSCH, 1997, p. 26). 
Durante o governo de Médici a AERP foi chefiada por Octávio Costa e difundiu uma série de propagandas institucionais a respeito do resultado das ações do governo militar no Brasil, como o milagre econômico."

Foram várias as propagandas utilizadas pelo Governo para tentar mostrar uma imagem positiva do Brasil neste período tumultuado, como a famosa frase "Brasil, ame-o ou deixe-o", mais utilizada nos tempos mais ásperos do regime e mais "promissores" da economia. Outra propaganda televisiva da época tem, como slogan, "O Brasil é feito por nós", em comemoração ao Dia da Pátria.



Da outra esfera política, a oposição ao regime mostrou sua força, mesmo em meio à censura e aos riscos de prisão e de exílio. Músicas, peças teatrais, filmes, jornais alternativos e outros instrumentos tentaram expressar suas opiniões e seus descontentamentos, enquanto outros gêneros musicais e televisivos ficavam afastados do olhar da censura, ao menos prioritariamente, como o movimento da Jovem Guarda, grupos nacionais de rock, música sertaneja e alguns programas humorísticos e novelas da época. O vídeo a seguir mostra algumas músicas que, nas entrelinhas, retrataram as dificuldades da sociedade e daqueles que lutavam diretamente contra a censura.



Vale ressaltar que, no período da ditadura, houve vários fatos relevantes para a atividade de Relações Públicas, como a instituição do primeiro curso da área, em 1967, na Escola de Comunicação e Artes da USP (Universidade de São Paulo), e vários decretos que auxiliaram esse campo profissional a ser reconhecido e oficializado.

Porém, há quem relacione negativamente, até hoje, o profissional de Relações Públicas com a execução do regime ditatorial, por causa, provavelmente, de ser o único elo oficial de informações entre o Governo e a população nos anos em que a censura foi mais agressiva, e de auxiliar na manutenção da imagem dos governantes e das estratégias políticas e econômicas junto ao povo.

E é por essa razão que os relações-públicas precisam esclarecer a sociedade de que o seu papel vai muito além do que os "anos de chumbo" expressaram à opinião pública, e que os comunicólogos também lutam pela liberdade e por uma política democrática, com liberdade de expressão e livre de todas as torturas e exílios.

segunda-feira, 24 de março de 2014

RPrestigiando - Escritores ensinam grandes empresas a contar suas histórias no ambiente corporativo

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

A filósofa Marcia Tiburi e o autor José Roberto Torero vão mostrar as oportunidades de estimular o engajamento da equipe por meio das sensações.

Líderes das companhias Vale, Itaú-Unibanco, Unilever, Brasil Kirin, OAS e Pfizer também vão mostrar como a afetividade e a gestão das sensações são fundamentais no ambiente corporativo.

As grandes empresas estão preocupadas em aprender a contar as suas histórias no ambiente corporativo de modo a estimular e reforçar o engajamento dos colaboradores. Não à toa, o 14° MIX Aberje de Comunicação Interna e Integrada vai contar com as participações da filósofa Marcia Tiburi e do escritor José Roberto Torero.

Os especialistas vão mostrar aos líderes de companhias Vale, Itaú-Unibanco, Unilever, Brasil Kirin, OAS e Pfizer, como a afetividade e a gestão das sensações são fundamentais no ambiente corporativo. O evento será realizado no dia 28 de março, em São Paulo. As palestras estarão distribuídas em painéis e os participantes podem escolher quais debates que participar.

Veja mais informações abaixo:

• Cristiane Santos, gerente sênior de Comunicação Corporativa da Pfizer;
• Denise Hills, superintendente de Sustentabilidade do banco Itaú;
• Bruno Carramenha, gerente de Comunicação da Unilever;
• Paulo Henrique Soares, gerente de Comunicação da Vale e diretor do Capítulo Aberje Rio;
• Viviane Genonádio, gerente de Comunicação Corporativa da Brasil Kirin;
• Patricia D´Ávila, coordenadora de Comunicação e Responsabilidade Social da obra de construção do Emissário do Comperj - OAS;
• José Roberto Torero, escritor premiado e roteirista de cinema e televisão; e
• Gil Giardelli, estudioso da Cultura Digital, conferencista e CEO da Gaia Creative;

Saiba mais informações sobre o evento e como se inscrever em:
http://www.aberje.com.br/eventos/2014/14mix/index.html#fwslider

Serviço:
14° MIX Aberje
Data: 28 de março de 2014, das 8h30 às 18h
Local: Pullman São Paulo Ibirapuera - Rua Joinville, 515 - São Paulo – SP.
Contato: Emiliana, por e-mail emiliana@aberje.com.br, ou pelo telefone: 3662-3990 no ramal 837.

Sobre a Aberje
Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está
centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são o advocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, contatar:

terça-feira, 18 de março de 2014

RPrestigiando - Curso da Aberje apresenta a Memória Empresarial como ferramenta de gestão

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

Compreenda os benefícios e aprenda como definir e elaborar projetos nessa área

No dia 21 de março, a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) promove o curso “Memória Empresarial como Ferramenta de Gestão: planejamento e implantação de projetos”, ministrado por Beth Totini e Élida Gagete, em São Paulo.

Além de apresentar o conceito de memória empresarial, o objetivo está em fomentar a discussão sobre os seus usos, apresentando os benefícios e seu potencial como ferramenta de gestão. Ainda, espera-se que o participante, ao término do curso, seja capaz de definir e estruturar projetos deste tipo.

Saiba mais informações sobre o curso em: http://ow.ly/um8uY

Sobre a Aberje
Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está
centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são o advocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para maiores informações, contatar:


quarta-feira, 12 de março de 2014

RPrestigiando - Executivos de grandes empresas como Itaú, Pfizer, Vale e Unilever apresentam estratégias de comunicação no 14° MIX Aberje

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

- Evento reúne especialistas para debater os desafios e as oportunidades na gestão dos negócios e no processo de engajamento de colaboradores

- Márcia Tiburi, filósofa e professora, irá ministrar palestra magna sobre os afetos no mundo do trabalho e na vida cotidiana

A Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), maior entidade do setor na América Latina, vai realizar no dia 28 de março, em São Paulo, o 14° MIX Aberje de Comunicação Interna e Integrada. O objetivo é debater os desafios e as oportunidades na gestão dos negócios e no processo de engajamento. O evento deve reunir executivos de grandes companhias e especialistas na área de comunicação.

As palestras que vão acontecer, estarão distribuídas em painéis e, além delas, na parte da tarde, os inscritos vão participar de uma palestra magna com Marcia Tiburi, filósofa e professora do programa de pós-graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Mackenzie. Confira abaixo os executivos que estarão presentes:

· Cristiane Santos, gerente sênior de Comunicação Corporativa da Pfizer;
· Denise Hills, superintendente de Sustentabilidade do banco Itaú;
· Bruno Carramenha, gerente de Comunicação da Unilever;
· Paulo Henrique Soares, gerente de Comunicação da Vale e diretor do Capítulo Aberje Rio;
· Viviane Genonádio, gerente de Comunicação Corporativa da Brasil Kirin;
· Patricia D´Ávila, coordenadora de Comunicação e Responsabilidade Social da obra de construção do Emissário do Comperj - OAS;
· José Roberto Torero, escritor premiado e roteirista de cinema e televisão; e
· Gil Giardelli, estudioso da Cultura Digital, conferencista e CEO da Gaia Creative;

Saiba mais informações sobre o evento e como se inscrever em: http://www.aberje.com.br/eventos/2014/14mix/index.html#fwslider

Serviço:
14° MIX Aberje
Data: 28 de março de 2014, das 8h30 às 18h
Local: Pullman São Paulo Ibirapuera - Rua Joinville, 515 - São Paulo – SP.
Contato: Emiliana, por e-mail emiliana@aberje.com.br, ou pelo telefone 3662-3990 no ramal 837.

Sobre a Aberje
Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são oadvocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, contatar:


sexta-feira, 7 de março de 2014

Curtir o Carnaval dá samba e negócios! - Marketing e patrocínios no maior espetáculo da Terra

Por Maíra Masiero

Muitas pessoas afirmam que, para grande parte do povo brasileiro, o ano só começa depois do Carnaval. Entretanto, para várias empresas e para muitos profissionais de Comunicação e Marketing, os trabalhos realizados antes e durante a festa do Rei Momo, integrados à grande festa popular brasileira, são planejados até mesmo antes do ano começar, e podem causar boas ou más repercussões. Neste post, o blog quer mostrar alguns exemplos positivos e negativos relacionados à junção empresa-Carnaval.

A primeira polêmica surgiu antes dos festejos carnavalescos, graças à marca Adidas: o lançamento, nos Estados Unidos, de camisetas do Brasil contendo frases e ilustrações de cunho sexual, causou um repúdio quase que imediato nas mídias sociais, inclusive com notificação da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e declarações da presidenta Dilma Rousseff. Após declarada a crise, a marca retirou os produtos de circulação. Pois bem, toda esta confusão aconteceu às vésperas do Carnaval, em que há uma valorização do corpo feminino mais frequente do que em outros períodos do ano.

Fonte: Revista BMais
Focando mais nos festejos carnavalescos em si, nos principais polos de referência para o Carnaval (São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, dentre outros), é nítida a presença de muitas marcas realizando o chamado live marketing (o antigo marketing de entretenimento), em que as pessoas podem se envolver com a marca de uma forma mais direta, com ações ao vivo, sem margem para erros. São brindes, abadás, painéis, distribuição de batecos, dentre outas atividades, com o intuito de entreter os foliões e de trazer mais consumidores ao consumo das marcas. O exemplo a seguir é do ano passado, mas ilustra o conceito de live marketing no Carnaval.



Outro fenômeno relacionado à inserção do marketing no Carnaval é a captação de patrocínio para os desfiles das escolas de samba de São Paulo e do Rio de Janeiro, não só para o evento em si, mas para as escolas participantes. Mesmo sendo razoável a verba disponibilizada pelo Governo, as escolas não se contentam mais com esse valor, e é nesse ponto que as marcas aparecem com o investimento, sem ter o seu nome citado, ainda que indiretamente, na letra do samba que vai para o Sambródomo.

Segundo o antropólogo Ricardo Delezcluze, do Instituto de Artes da Uerj, em entrevista ao Portal PUC-Rio Digital, há um elemento-chave para explicar o investimento das empresas no Carnaval: a profissionalização dos desfiles.

"O carnaval sofreu algumas mudanças a partir da década de 1980. A criação do sambódromo [em 1984] e a transmissão de TV deixaram o desfile mais organizado. Junto com isso, a partir da década de 1990, começou um processo de espetacularização desse evento que foi adotado pelas escolas e pela Liesa. Esses fatores estimularam as empresas a investir."
Quando foi encerrada a apuração das notas da elite do Carnaval carioca, na última Quarta-Feira de Cinzas, a Unidos da Tijuca se sagrou campeã pela quarta vez, homenageando o mundo da velocidade e tendo, como seu principal protagonista, o piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna, morto em 1994. Fora da passarela do samba, outra vitória também foi constatada: pelo segundo ano seguido, uma agremiação patrocinada fatura a competição (em 2013, a Vila Isabel foi patrocinada pela Basf; já nesse ano, a Unidos da Tijuca teve o apoio de marcas como Honda, Audi, Gilette, Shell e Credicard).

E qual a importância de uma marca se associar a uma agremiação específica e/ou utilizar o Carnaval num contexto estratégico de comunicação? Em entrevista ao site Meio & Mensagem, a diretora de marketing da Unidos da Tijuca, Fabiana Amorim, explica essa união: “Muitos ainda veem o carnaval de forma clichê, mas essas empresas entenderam que, além de passar uma mensagem ao longo de um comercial de 30 segundos, existe a oportunidade de se destacar durante 82 minutos de desfile, tendo quatro mil componentes apaixonados como embaixadores.”.

Com isso, pode-se dizer que a inserção do Marketing nos festejos carnavalescos tornou-se inerente em muitos de seus níveis. Porém, é necessário tomar cuidado para não deixar que o uso exacerbado dos intuitos capitalistas culmine com a anulação do sentido cultural do Carnaval.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

RPrestigiando - Estão abertas as inscrições para o 4º Prêmio Universitário Aberje

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

A GM, patrocinadora do evento, vai propor desafio para os estudantes interessados

http://www.premiouniversitarioaberje.com.br/img/topo_regulamento.pngA 4ª edição do Prêmio Universitário Aberje (PUA) está com inscrições abertas até o dia 10 de março. Por meio da aplicação dos conhecimentos adquiridos, através de cases, os estudantes têm a oportunidade de colocar em prática seus aprendizados na resolução de um desafio de comunicação, que será avaliado por profissionais e acadêmicos com carreiras consolidadas no mercado.

O prêmio é realizado em quatro etapas. Na primeira, é lançado o desafio da GM; na segunda, os estudantes devem propor uma solução para a demanda de comunicação da empresa e enviar seus trabalhos para avaliação dos jurados através da ferramenta Maxpress. Após isso, as vinte melhores equipes caminham para a terceira etapa, onde terão a chance de apresentar seus trabalhos pessoalmente para uma banca avaliadora que classificará os cinco finalistas da competição. Eles reapresentarão seus trabalhos na quarta e última fase.

O PUA abrange todo o território nacional e para participar, as equipes devem ser compostas por no mínimo duas pessoas e no máximo cinco e os componentes devem estar inscritos em uma universidade autorizada pelo MEC - não é obrigatório que todos estejam no mesmo curso. Além do grande destaque, as três melhores equipes serão premiadas com R$ 8.000,00, R$ 4.000,00 e R$ 2.000,00.

Para mais informações sobre como participar, visite: http://www.aberje.com.br/premiouniversitario/2014/

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são o advocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para mais informações, favor contatar:

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

RPrestigiando - Redes digitais na comunicação empresarial são tema de curso oferecido pela Aberje no Rio de Janeiro

Por Maíra Masiero

Atendendo ao pedido de Kelly Feltrin, da Retoque Comunicação, divulgamos o release deste evento, e todos os dados disponibilizados são de responsabilidade de seus autores. Lembramos que este blog não possui nenhum vínculo de organização com o evento apresentado.

O programa é voltado para profissionais interessados em aprender a planejar, identificar públicos, monitorar e realizar a gestão das novas mídias

O Rio de Janeiro vai receber, no próximo dia 25 de fevereiro, curso voltado para o planejamento e gestão das redes digitais, promovido pela A Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).

O objetivo é apresentar aos participantes uma visão sistêmica e integrada da comunicação digital. Como identificar e desenvolver estratégias com os públicos de interesse, como fazer a gestão de programas de relacionamento, entre outros elementos.

O instrutor, Rodrigo Padrón, sócio-diretor da ConceptPR, espera que os conhecimentos apresentados,auxiliem o profissional a pensar a sua empresa no complexo contexto do ambiente digital.

Para saber mais informações sobre o curso, acesse o seguinte link: http://www.aberje.com.br/servicos_cursos_detalhes.asp?id=281

Sobre a Aberje

Criada em 1967, a Aberje é uma organização profissional e científica, sem fins lucrativos, que tem como principal propósito a discussão e promoção da comunicação organizacional. Seu âmbito de atuação está centrado na informação, na comunicação e no relacionamento. Os principais campos de trabalho são o advocacy, a educação, a economia criativa, a gestão do conhecimento, a inteligência da comunicação, o networking e o reconhecimento.

Para maiores informações, contatar: