sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Criatividade e comunicação - Mudanças nas entrevistas de emprego

Por Maíra Masiero

Um dos tópicos mais importantes para quem deseja alcançar o primeiro (ou um novo) emprego é como se comportar numa entrevista de emprego, fase importante para grande parte das empresas visualizarem qual seria o candidato ideal para assumir o cargo a ser preenchido.

Não se sabe ao certo como surgiu essa tendência de se realizar entrevistas e dinâmicas para avaliar o rendimento das pessoas, a fim de descobrir se essas são aptas ou não à função almejada. Pode até ter sido algo existente desde os tempos das cavernas, como mostra este fictício e humorístico vídeo.



O que se vê em grande quantidade na Internet são reportagens, guias e dicas para ajudar as pessoas a responderem de forma coerente e convincente as perguntas feitas pelos entrevistadores, a se vestirem de maneira adequada e a falarem de assuntos delicados do ponto de vista profissional: a razão pela saída do último emprego, apontar os próprios defeitos ou, em entrevistas coletivas, a lidar com pessoas que, provavelmente, eram desconhecidas até o momento inicial da atividade.

Porém, como seria a reação das pessoas se essas entrevistas e processos seletivos - considerados como padrão - fossem modificados? O que se torna comum hoje entre as grandes empresas é encontrar maneiras mais criativas e inusitadas para verificar como os candidatos se saem em situações reais de trabalho e/ou em atividades que exigem muita concentração e planejamento.

Um dos vídeos que mostram essa nova forma de se avaliar candidatos é a ação da cervejaria Heineken, denominada The Candidate, em que a marca realizou uma entrevista de emprego com 1734 pessoas para contratar um estagiário para atuar nos eventos que patrocina. Com situações nada convencionais para um processo normal (como o entrevistador se sentir mal, uma saída conturbada e perguntas que fugiram das habituais), o objetivo era entender como o candidato se comportava em situações atípicas.

Os três melhores candidatos entraram numa votação interna da Heineken e o contratado só foi revelado publicamente durante o jogo Juventus e Chelsea, que aconteceu em novembro de 2012 pela Liga dos Campeões da Europa.



Até mesmo o recrutamento de interessados por uma vaga se modificou em alguns lugares. Anúncios na Internet e em classificados ainda existem, mas há empresas que inovam nesse quesito. Em 2011, a agência de publicidade alemã Scholz & Friends elaborou uma estratégia para chamar novos integrantes para a Pizza Digitale, a equipe de criatividade digital da agência.

Foram encomendadas pizzas que levavam um QR Code, feito de molho de tomate numa superfície de queijo. Quem conseguisse identificar o código e o captasse por um aparelho celular com câmera e acesso à internet, era direcionado a um site sobre o programa de recrutamento da agência e poderia se inscrever.

Com esses casos, é necessário entender que, para conquistar o emprego tão sonhado, se preparar e se despreparar são duas atitudes que se completam perfeitamente. Particularmente, os relações-públicas precisam se planejar coerentemente para essas situações, mas tendo em consideração o cuidado e a inspiração de inovar no momento certo e não deixar com que as inovações dos processos possam evidenciar pontos fracos e atributos de personalidade que não podem ser explanados nessas ocasiões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário